Biografia

 
 

Publicações nacionais e internacionais destacam a força da música de Vera Figueiredo: “Vera Figueiredo – que levou o som das florestas tropicais brasileiras para os clubes de concerto do mundo – fez uma apresentação com abordagem e frases que deixaram a todos boquiabertos”, escreveu T. Bruce Wittet para a revista Modern Drummer americana, sobre o Montreal Drum Fest (Canadá), no qual a baterista se apresentou. A revista inglesa Rhythm também fez menção à força de sua música, declarando, em ocasião de uma turnê da baterista pelo Reino Unido, que Vera Figueiredo era a Queen of Samba, a Rainha do Samba.

Dedicada a divulgar a música brasileira, tanto no Brasil quanto em terras estrangeiras, Vera Figueiredo já passou pela Escócia, Irlanda do Norte, Inglaterra, País de Gales, México, Chile, Itália, Espanha, Portugal, Argentina e Estados Unidos ministrando workshops, aulas, e apresentando shows e performances.

Vem se apresentando em importantes eventos direcionados à bateria e à percussão, entre eles Percfest Memorial Naco, Drum Ladies Fest e Italy PAS - Percussive Art Society (Itália), The Ultimate Drummers Weekend (Austrália), Mendoza International Drum Fest (Argentina), PercuSonidos Festival Internacional de Percusiones (México), AGP Drum Event (Luxemburgo), Days of Percussion (Suécia), Drum Fest - Primer Festival Internacional de Batería y Percusíon (Chile), Cape Breton International Drum Fest (Canadá), Kosa International Drum Event (EUA) e PASIC – Percusive Arts Society Convention (EUA). No Brasil, apresentou-se nos festivais PAS Brazil Chapter (Campinas/SP), Salão da Bateria (capital/SP), I Encontro Percussivo REC-PEC (Recife/PE), Girls On Drums (Curitiba/PR) e Batuka! Brasil (capital/SP).

Na Alemanha, tocou na Musikmesse Frankfurt, no Dresdner Drum Festival e apresentou um workshop na escola Drumtrainer / PAC – Percussion Art Center (Berlim), ao lado do percussionista Dudu Tucci. Apresentou-se no La Rioja Drumming Festival, na Espanha, junto com Tommy Aldridge, Ray Luzier, Aquiles Priester, entre outros, e, em Portugal, junto ao baterista Carlos Sobral. Vem ministrando masterclasses e workshops por diversas cidades brasileiras, entre elas São Paulo, Ribeirão Preto, Adamantina, Ipatinga, São João da Boa Vista, Salto, João Pessoa, Curitiba, Porto Alegre, Natal, Brasília, Ponta Grossa, Santo André, Limeira, Rio de Janeiro, e nas unidades do SESC Itaquera, Jundiaí, Osasco, Sorocaba e Ribeirão Preto.

Como integrante da Orquestra Avon, acompanhou diversos artistas, entre eles a americana Diana King e os renomados brasileiros Zélia Duncan, Nana Caymmi, Daniela Mercury, Milton Nascimento, Rita Lee, Leila Pinheiro e Margareth Menezes.

Vera Cruz Island, seu terceiro disco, marca um momento de maturidade de Vera como instrumentista e compositora: “Vera Cruz Island é uma espécie de álbum de fotografias da alma de Vera: intenso, com belas imagens e cheio de paixão pela sua arte” – Régis Tadeu (revista Batera & Percussão/Brasil). “Sua música é poderosa e repleta de tradição” – Ken Micallef (revista Modern Drummer/EUA). Baseado neste disco foi lançado, pela editora americana Hudson Music, o play-along Vera Cruz Island – Brazilian Rhythms for Drumset, que conta com distribuição mundial e em formato e-book. Lançou também os discos Vera Figueiredo & Convidados e From Brasil.

Na área didática, lançou em DVD as aulas Ritmos Afro-Brasileiros & Influência Afro-Cubana e Os 40 Rudimentos, com legendas em inglês. Participou do DVD em comemoração ao 11° aniversário do The Ultimate Drummers Weekend, festival que acontece em Melbourne, na Austrália. O DVD também conta com as participações de Thomas Lang, John Blackwell Jr., Jimmy DeGrasso, Andrew Gander, Gustavo Meli, entre outros expressivos nomes da bateria.

Em 1990, fundou o IBVF - Instituto de Bateria Vera Figueiredo, que se tornou um importante centro de estudos da música da bateria e da percussão brasileira, localizado na cidade de São Paulo. Alguns anos depois, Vera criou a IBVF Produções, produtora dedicada à realização de eventos voltados à música. Um desses eventos é o Batuka! Brasil, que aparece na lista dos festivais conceituados voltados à bateria e à percussão. O festival vem acontecendo na capital de São Paulo, sendo que sua primeira edição aconteceu em 1996. São quinze edições realizadas, que resultaram no lançamento de dois discos com participação de artistas que se apresentaram no festival e bateristas vencedores do Concurso Nacional de Bateristas, que faz parte da programação do Batuka! Brasil.

Vera Figueiredo foi capa das revistas Modern Drummer Brasil – edição 119, Batera & Percussão – edição 143, Hi-Hat Girls – edição 4 e Eco – edição 4. Também foi capa da edição 106 da Modern Drummer Brasil, ao lado de Damien Schmitt, Dom Famularo e Robby Ameen, por ocasião da publicação da cobertura de uma das edições do Batuka! Brasil.

Participou do clipe da banda NX4, gravou com o Kroma, um quarteto instrumental de guitarras formado, entre outros, por Heraldo Paarmann (Ex - Ultraje a Rigor). Fez parte da Sabian Brazilian Tour, ao lado baterista americano Dom Famularo, apresentando-se em Vila Velha/ES e na capital de São Paulo.

Entre 2000 e 2015, Vera Figueiredo trabalhou na TV Globo, no programa Altas Horas. Apesar de a banda não mais fazer parte do programa, a banda continua a se apresentar como Garotas do Programa.

Contribuiu com a revista Modern Drummer Brasil, escrevendo artigos. Vem apresentando o show Brasileira, com o Vera Figueiredo Trio, contando com Gê Côrtes (baixo acústico) e Marcos Romera (piano). O show é uma prévia do DVD no qual Vera vem trabalhando, e já passou pelas unidades do SESC Consolação (Instrumental SESC Brasil), Campinas, Sorocaba, Ribeirão Preto e Jundiaí.

Em 2016, Vera Figueiredo passou pela Sardenha, Pescara e Verona, na Itália, apresentando workshops e masterclasses sobre ritmos brasileiros.

Em 2017, participou ativamente de eventos em Santa Catarina, sendo eles o Sabian Day Brasil e TUM Sound Festival, em Florianópolis e o 20º Festival de Música de Itajaí.

Durante um ano, foi responsável pela curadoria do projeto do SESC Osasco, Ecos Musicais, que tinha como objetivo estimular trabalhos autorais de artistas da cidade.

Vera participou do documentário “100 anos de jazz, o improvise mais longo da história”, uma homenagem do programa Caminhos da Reportagem ao jazz. O documentário foi veiculado pelo canal TV Brasil. Foi convidada do programa O Som do Vinil, apresentado por Charles Gavin e veiculado pelo Canal Brasil, em um especial em homenagem ao baterista Milton Banana. Vera compôs e gravou uma música dedicada a ele, Mr. Banana, que faz parte do disco Vera Cruz Island.

Vera continua a trabalhar para compartilhar seu conhecimento sobre ritmos Brasileiros. Em 2018, apresentou-se no AUDW – Australias’s Ultimate Drummers Weekend, ao lado de renomados bateristas e percussionistas, entre eles Benny Greb, Alex Acuña, Pete Lockett e Dom Famularo. Ministrou aulas na escola de música Drumtek, também na Austrália. Apresentou um workshop em Catanduva e uma oficina de bateria em Araçatuba, ambas cidades do estado de São Paulo. Foi um dos membros do júri do Hit Like A Girl, dos Estados Unidos, concurso voltado às bateristas. Apresentou seu show, BRASILEIRA, no SESC Itaquera. Apresentou-se no III Percussão em Foco, em Itajaí, Santa Catarina. Também participou como convidada especial, e ao lado do baterista Fernando Amaro, do show da banda Electric Hendrix Ensemble, com repertório formado por músicas do guitarrista Jimi Hendrix. O show aconteceu no JazzNosFundos, em São Paulo.

Além de se dedicar aos eventos didáticos ao IBVF, ao seu trabalho autoral de música instrumental e à apresentação do show Brasileira, Vera Figueiredo vem se apresentando em projetos paralelos, sendo eles Soulmates – trio formado por Lito Robledo (baixo acústico) e Marcos Romera (piano) e Martins, Estebez & Figueiredo, com Paulo Martins (baixo) e Giba Estebez (teclados). Também tocou a argentina Sol Alac e a americana Haley Peltz.

 

 

Desenvolvido por Tramela.

 

 1999 - 2018 © Todos os direitos reservados.