RITMOS AFRO-BRASILEIROS

Esta vídeo-aula traz informações riquíssimas, entre elas a origem de ritmos como o samba, que a princípio era chamado de "semba", nome angolês que significa "umbigada" ou "dança dos umbigos", que é uma manifestação cultural africana.
Com a chegada dos escravos africanos ao Brasil - e com eles uma extensa bagagem cultural - o "semba" foi se transformando e assim nasceu o "samba". Neste vídeo, você irá conferir diversas modalidades de samba, entre elas a tradicional e a batucada. Também saberá um pouco mais sobre a música do grupo Olodum que é baseada no samba reggae e sobre o maracatu, ritmo original do estado de Pernambuco.


INFLUÊNCIA AFRO-CUBANA

Estrela-guia dos ritmos latinos, a música afro-cubana gira em torno da clave. O ritmo afro-cubano em 6/8 é, provavelmente, um dos mais versáteis grooves afro-cubanos, visto que concede uma grande liberdade de como sentir o tempo. O songo revolucionou a música afro-cubana ao introduzir no seu instrumental a bateria. Antes disso, somente os tradicionais instrumentos de percussão faziam parte da formação instrumental.
Este vídeo, também traz o chamamé, uma fusão do ritmo do Brasil com o da Argentina, originalmente em 6/8, e o baião..